Buscar
  • Laboratório da Cerveja

Sua levedura é POF+ ou POF-?

Os grãos maltados utilizados na produção e cerveja, particularmente o trigo contém relativamente altas quantidades de ácido felúrico. Esse ácido é um dos principais antioxidantes da família do ácido hidroxicinâmico. O ácido felúrico é encontrado em diversas fontes vegetais e nos cereais é encontrado principalmente nas cascas. O lúpulo também é uma fonte de ácido felúrico ao mosto cervejeiro.


Fonte: Wikipedia


Aumentando a quantidade de ácido felúrico no mosto


Durante o processo de mosturação, onde ocorre o cozimento dos grãos, o ácido ferúlico é liberado e a quantidade desse ácido livre no mosto aumenta significativamente se um descanso (descanso felúrico) for realizado a uma temperatura de 43°C, ou alternativamente se enzimas glucanases forem adicionadas ao mosto.


Transformando ácido felúrico em aroma de cravo


Na fermentação grande parte desse ácido felúrico pode ser convertido enzimaticamente ou termicamente em 4 vinil guaiacol (4VG), um composto fenólico que confere a algumas cervejas aromas condimentados como cravo. As leveduras produzem o 4VG a partir da descaboxilação (saída de CO2 da molécula) do ácido felúrico pela ação da enzima ácido felúrico descarboxilase. Mas essa conversão somente ocorre quando a levedura é considerada POF positiva (POF+). A sigla POF significa fenolic of flavor, justamente pelo aroma indesejado na maioria das cervejas e as linhagens de leveduras que produzem esse aroma possuem os genes PAD1 e FDC1 intactos permitindo a codificação da enzima e consequentemente produção de 4VG.


Talvez você não saiba que a maioria das linhagens de leveduras cervejeiras possuem uma mutação natural no “gene POF”, impedindo-as de realizar a conversão enzimática e produzir o composto sendo conhecidas como POF negativas (POF-). E é por isso que na maioria das cervejas você não sente esse aroma intencionalmente.


"Domesticando a produção do ácido felúrico"


Durante os séculos de utilização das leveduras, o homem selecionou linhagens para a produção de determinados estilos que não possuíam certas características desagradáveis, como, por exemplo, o aroma de cravo em uma IPA ou mesmo em uma Pale ale.


E por que em alguns estilos você ainda percebe os aromas fenólicos provenientes da fermentação? Porque da mesma forma que o homem selecionou e domesticou linhagens não produtoras de aromas fenólicos, para alguns estilos o aroma continuou bem vindo no caso, por exemplo, das cervejas de trigo, e então essas linhagens selvagens foram purificadas, cultivadas e domesticadas ao longo do tempo para serem ultilizadas em estilos específicos. Como as leveduras utilizadas nas cervejas de trigo da Baviera, onde os genes permaneceram intactos nessas linhagens e produzem os fenóis característicos para o estilo.


Agora sim tudo se encaixa não é verdade?


Brettanomyces uma levedura selvagem produtora de 4VG


Os níveis de 4-VG presentes na cerveja são altamente dependentes da linhagem de levedura, do processo de mostura e da composição da moagem. Mas a produção não intencional de um perfil fenólico é uma boa indicação de que leveduras selvagens contaminaram a cerveja. A Brettanomyces é um bom exemplo de contaminante que produz compostos fenólicos incluído o 4VG e outros aromas que lembram curral, sela de cavalo, suor e Band-Aid.


Detectando leveduras selvagens na sua cerveja


Fonte: banco de imagens Laboratório da Cerveja


Você pode contar com o Laboratório da Cerveja para detectar a contaminação por leveduras selvagens em suas produções. Afinal além de compartilhar conhecimento e nossa experiência com controle de qualidade somos especialistas em leveduras e fermentação.


Oferecemos para todo o Brasil nossos serviços de controle de qualidade microbiológico e fisico químico de cervejas.


Dê uma olhada no nosso portfólio completo de serviços voltados ao controle de qualidade na produção de cervejas. Com ele você pode ter uma excelente oportunidade para produzir cervejas com mais qualidade, segurança e padronização.


Autor: Laboratório da Cerveja Ltda

52 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo